Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

SGO é referência como boa prática de gestão no serviço público

Publicação:

25195758 14257 GDO
SGO é referência como boa prática de gestão no serviço público - Foto: Divulgação SOP
Por Saul Teixeira/ASCOM SOP

O Sistema de Gestão de Obras (SGO), desenvolvido pelo governo do Estado, vem contribuindo para o gerenciamento de obras públicas em todo o Rio Grande do Sul, garantindo transparência, agilidade e redução de gastos. Vinculada à Secretaria de Obras, Saneamento e Habitação (SOP), a experiência tem sido compartilhada desde o mês de junho com o a seção gaúcha do Project Management Institute (PMI), entidade que é referência mundial no gerenciamento de projetos. A proposta é potencializar a atuação do SGO e consolidá-la como ferramenta de gestão eficiente no Rio Grande do Sul.

Além de investir na transparência das ações, o sistema promove o controle dos investimentos e dos gastos públicos, agiliza o processo de tramitação dos projetos e das obras, além de diminuir as demandas que atualmente chegam à SOP sem as devidas condições de execução. "A partir do SGO podemos acompanhar os passos das obras e cobrar eventualmente nos locais em que elas estejam paradas, resolvendo as situações que possam dificultar a execução", destaca o secretário estadual de Obras, Fabiano Pereira.

Conforme o gerente do projeto, o arquiteto Odir Baccarin, além das obras emergenciais - já atendidas pelo Sistema desde dezembro de 2013 -, a partir de fevereiro de 2017 todas as demandas de Autonomia Financeira e de obras planejadas oriundas da Secretaria de Educação são gerenciadas pelo sistema. "Temos utilizado uma série de práticas que comprovam que o serviço público pode e deve ser eficiente. A troca de experiências com o PMI é o reconhecimento das ações da SOP como referência de boa gestão que busca fazer sempre mais e melhor para a população", destacou, adiantando que as demandas de obras dos demais órgãos do Estado também serão gerenciadas pela ferramenta no futuro próximo, conforme previsto pela Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão.

A direção do PMIRS identificou no projeto métodos que buscam o aperfeiçoamento da administração pública, o que, segundo o vice-presidente de Relações Institucionais e Marketing da entidade, Marco Kappel Ribeiro, ainda é uma raridade fora da iniciativa privada. "O trabalho realizado pelo SGO é um exemplo que supre uma lacuna muito grande. Realmente ficamos entusiasmados com a dimensão do projeto e esperamos continuar com essa interação", disse, elogiando também que o trabalho tenha se iniciado na Secretaria de Educação, pasta que reúne a maior demanda de projetos junto à Secretaria de Obras.

O projeto SGO é desenvolvido em parceria com a Procergs, contando com o gerenciamento da SOP e a participação da Contadoria e Auditoria-Geral do Estado (CAGE) e da Secretaria Estadual de Educação. A equipe de desenvolvimento, manutenção e implantação é formada, ainda, pelos arquitetos Felipe Reck, Paula Lopes e Vinícius Piccini, tendo a consultoria técnica do engenheiro Ricardo Todeschini.

Comentários

Comitê de Governança - Política TIC RS