Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Governo lança projeto de Infraestrutura Estadual de Dados Espaciais em parceria com o Exército

Publicação:

logo iede (infraestrutura estadual de dados espaciais-rs)
Logo IEDE
Por ASCOM/SPGG

Com o objetivo de promover a geração e o compartilhamento de informações geoespaciais, o Governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), lança nessa segunda-feira (2), o projeto de implementação da Infraestrutura Estadual de Dados Espaciais (IEDE). Será realizado um evento com a presença do governador Sartori para apresentar o tema à população.

A iniciativa está sendo desenvolvida em parceria com o Exército Brasileiro e conta com financiamento do Banco Mundial. A meta é gerar uma base cartográfica digital do Rio Grande do Sul, desenvolver um diretório de dados e um portal de compartilhamento, assim como possibilitar o acesso das imagens aéreas e das demais informações cartográficas aos gestores municipais, instituições de ensino e pesquisa e toda a sociedade gaúcha.

O mapeamento iniciará por 70 municípios, Região Metropolitana e arreadores, e terá sua primeira etapa concluída até fevereiro de 2019. Segundo o secretário de Planejamento, Governança e Gestão, Carlos Búrigo, essa ação é fundamental para contribuir com o que mais falta no poder público: planejamento.

"A maioria dos municípios não tem condições de mapear seu território. E isso prejudica a tomada de diversas medidas. O trabalho que estamos realizando é de contribuir para isso. O Exército é parceiro em analisar as imagens aéreas que disponibilizamos. Com isso, extraímos informações das mais básicas, como a identificação de órgãos públicos e serviços, até traçar um perfil do relevo, malha rodoviária, hidroviária, entre outros", afirmou.

O Projeto IEDE vai auxiliar na qualificação da formulação e no acompanhamento de políticas públicas, dando maior peso à variável espacial. 

Benefícios do projeto:

•    O compartilhamento de informações, adequado ordenamento na geração, armazenamento, acesso, disseminação e uso de dados geoespaciais adquiridos com recursos públicos;
•    Permite a integração dos municípios, instituições de pesquisas e dos diferentes órgãos do Estado com as bases nacional e global;
•    Evita a duplicidade de aquisições e o desperdício de recursos na obtenção de dados geoespaciais pelos órgãos da administração pública estadual;
•    É um subsídio fundamental para o desenvolvimento de políticas públicas focadas nas diferentes realidades das regiões do Estado;
•   Geração base cartográfica digital de referência, na escala 1:25.000.

 

Comitê de Governança - Política TIC RS