Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Desafio de Inovação gera soluções criativas para a Corsan

Publicação:

Corsan reuniu 75 pessoas pensar ideias criativas voltadas a qualificar o relacionamento com a comunidade
Corsan reuniu 75 pessoas pensar ideias criativas voltadas a qualificar o relacionamento com a comunidade - Foto: Ascom/Corsan

Numa iniciativa inédita no setor público gaúcho, a Corsan reuniu 75 pessoas para pensar em ideias criativas voltadas a qualificar o relacionamento da empresa com a comunidade. Nesta sexta-feira (8), o Tecnopuc sediou o Desafio de Inovação Corsan 2018, evento que estimulou os participantes a elaborar soluções inteligentes durante 12 horas de atividades.

Um clima de descontração e criatividade marcou o Desafio desde o início, a começar pela dupla de personagens Cor e San – que, com muito bom humor, conduziram a abertura e o encerramento da maratona de inovação. Promovido em parceria com a Procergs e o Tecnopuc, o evento foi uma competição entre equipes que incentivou a refletir sobre o futuro do saneamento e o impacto das soluções tecnológicas na prestação de serviços públicos. Cada grupo teve a oportunidade de desenvolver uma ideia e de apresentá-la ao público no fim do dia, quando houve a avaliação das propostas por um júri técnico.

Na abertura, representantes das instituições promotoras do Desafio saudaram os participantes. O diretor do Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc), Rafael Prikladnicki, destacou que o evento vai ao encontro dos propósitos da entidade anfitriã. “A sociedade passa por um novo momento. Vivemos num mundo mais aberto e colaborativo, no qual precisamos responder às demandas com novas formas de pensar e de agir. Esse é o grande objetivo do dia de hoje, e é para isso que o Tecnopuc existe”. O diretor-presidente da Procergs, Antonio Ramos Gomes, ressaltou a necessidade da inovação para melhorar os serviços oferecidos à sociedade. “Ao saber que o cidadão já é digital, o governo tem o desafio de inovar, pois o mundo moderno exige transformação e uso intensivo da tecnologia”.

De acordo com o diretor-presidente da Corsan, Flávio Ferreira Presser, o futuro da prestação de serviços públicos está diretamente vinculado à inovação. “O Desafio que estamos promovendo é uma busca de alternativas e de ideias inovadoras para que a Corsan possa aprimorar sua relação com os usuários e com a sociedade. Esse, invariavelmente, vai ser o caminho da administração pública. Atendemos seis milhões de pessoas, que estão conectadas à Corsan pelas redes de água e esgoto. E a Corsan tem de se conectar a essas pessoas, pois é a elas que devemos prestar bons e melhores serviços”. O secretário Estadual de Obras, Saneamento e Habitação, Rogério Salazar, salientou que o evento atende às demandas do setor público. “A proposta aqui é trazer novas ideias e usar a criatividade. O Estado, como ente público, precisa se valer da tecnologia e agir de forma leve e desburocratizada”.

Palestras estimularam construção de ideias

Após as falas de abertura, os participantes foram divididos em 11 equipes, cujos nomes homenagearam rios gaúchos. Na sequência, participaram de atividades iniciais de integração e assistiram a uma palestra sobre a metodologia do design thinking, com o prof. Luis Humberto Villwock. Ele explicou que estimular a criatividade, exercitar a empatia e assumir diferentes pontos de vista são ações fundamentais para desenvolver ideias efetivas. Também para auxiliar os grupos na elaboração de seus projetos, foram realizadas palestras sobre como definir um problema e como elaborar um pitch, ministradas pelos profs. Vicente Zanella e Rafael Chanin, respectivamente. Participaram do evento representantes da sociedade em geral, além de funcionários da Corsan e da Procergs.

No decorrer da tarde, as equipes reuniram-se para desenvolver suas ideias nas instalações do Tecnopuc, onde contaram com o apoio do ilustrador Yuji Schmidt para desenhar os projetos que iam nascendo e, assim, incrementar as apresentações que seriam feitas posteriormente. No início da noite, os grupos apresentaram-se conforme a ordem em que entregaram suas ideias. Cada equipe teve cinco minutos para mostrar sua proposta ao público e ao júri, composto pelo jornalista Alfredo Fedrizzi e pelos presidentes da Corsan e da Procergs. Conforme o regulamento da competição, os jurados levaram em conta os critérios de originalidade, utilidade e impacto. Durante a apuração dos resultados, os participantes assistiram a um show musical da banda Ternos.

Antes do anúncio dos vencedores, os jurados manifestaram suas impressões sobre o evento. Fedrizzi cumprimentou pela iniciativa e incentivou os participantes a inovarem cada vez mais: “A sociedade está carente de que as empresas públicas se abram para outras formas de criar produtos e pensem em seus clientes de maneiras diferenciadas. No mundo todo, as organizações estão procurando modos fáceis, rápidos e baratos de chegar à sociedade. Continuem buscando a inovação, voem, ousem. Pensem sempre em como melhorar a vida do usuário final, pois ele quer desburocratização, rapidez e melhores serviços”.

O presidente da Procergs frisou que o evento envolveu uma grande parceria coletiva tanto entre as entidades organizadoras como no âmbito das equipes. “Esse é um exemplo prático de cocriação e colaboração, além de representar uma integração importante entre academia, governo e sociedade civil. O grande desafio hoje é utilizar as tecnologias existentes para se chegar às melhores soluções, por isso a abertura ao novo é fundamental. Este evento significa um avanço num compromisso comum de Procergs e Corsan, que é o de melhorar os serviços ao cidadão”.

Por fim, o presidente da Corsan sublinhou que o Desafio atingiu seus objetivos. “Um dos propósitos do evento foi realizar uma cooperação entre os setores público e privado, pois a parceria entre ambos faz com que as sociedades se desenvolvam. Outra meta cumprida foi a de fazer a Companhia pensar ‘fora da caixa’. Tanto que houve equilíbrio e uma boa uniformidade entre as soluções propostas, e tivemos dificuldades para escolher as melhores”.

Prêmios à criatividade

A equipe Jacuí venceu o Desafio. Com o projeto “Burocracia ralo a baixo”, o grupo propôs que o aplicativo (app) da Corsan passe a oferecer ao cliente a possibilidade de realizar determinadas solicitações que, atualmente, precisam ser feitas apenas pessoalmente nas unidades da Companhia – como a entrega de documentação para pedir uma nova ligação, por exemplo. A proposta visa eliminar burocracia e a necessidade de atendimento presencial, bem como facilitar a comunicação e a aproximação com o cliente. Também pode gerar, de acordo com a equipe, economia de recursos e praticidade para os usuários. O time campeão foi formado por Emmylin Freitas, Marcelo Nobre, Mônica Junges, Paulo Menezes, Roberto Reis e Vivian Barboza.

Dividiram o segundo lugar as equipes Paranhana e Uruguai. A primeira criou o projeto “Corsan mais perto”, que propõe que a solicitação do serviço de limpeza de fossas sépticas seja incluída no app da Corsan. Na avaliação do grupo, a medida facilitaria o acesso ao serviço pelo usuário e melhoraria o controle do processo pela Companhia. Outros benefícios projetados seriam a facilidade de comunicação entre cliente e Corsan, a comodidade para o usuário e a redução de custos administrativos. Os integrantes do grupo foram Criskelly Lucas, Erlyn Costa, Itzhyana Gonzalez, Luisa Pasqualotto, Nadine Schorr, Silvano Cabreira e Suzana Sfoggia.

A equipe Uruguai desenvolveu a ideia “Fala com o Edu: o agente da Corsan na sociedade”. O projeto tem o intuito de aproximar a Companhia da população, humanizando o relacionamento e promovendo a integração das informações. A proposta é criar um personagem com a “cara” da empresa, que se relacione com a sociedade de forma carismática e divulgue dados com clareza e precisão. Fizeram parte do grupo Camila Paula, Guilherme Rolin, José Moraes, Léa Basei, Leonardo Guelso, Paulo Pereira e Stephan Prates.

Os resultados da premiação foram bastante comemorados pelas equipes vencedoras, que receberam certificados entregues pelo júri. Os grupos terão suas ideias desenvolvidas em conjunto com as equipes da Corsan e Procergs. Além disso, cada participante da equipe campeã foi contemplado com um curso de extensão na PUCRS. No desenvolvimento das três propostas após o evento, será realizado um aperfeiçoamento de cada ideia por meio do mapeamento dos processos envolvidos e a elaboração de projeto para análise da viabilidade de implantação.

Texto: Ascom Corsan
Edição: Léa Aragón/Secom

Comitê de Governança - Política TIC RS